A hora da verdade: quais são seus pontos fracos diante de uma prova?

Tempo de leitura: 3 minutos

Você se dedicou aos estudos e se preparou como nunca. Mesmo assim, na hora H não tem o desempenho que imaginava. Saiba o que pode estar causando isso.

É, no mínimo, curioso quando uma pessoa aparentemente preparada para uma prova de concurso termina com uma nota muito abaixo da esperada. Não estamos falando de uma matéria que é conhecidamente difícil, mas sim, daqueles casos em que se perde pontos em questões óbvias e que, em outras circunstâncias, não causariam quaisquer tipos de problemas.

Por que será que isso acontece?

A verdade é que a causa deste mau desempenho pode estar ligada a vários fatores. O primeiro passo para eliminar o problema de vez é identifica-lo e, por isso, elencamos abaixo algumas situações que resultam no mau aproveitamento da avaliação e o que você pode fazer para evitar que aconteçam. Confira!

Tempo rei

Não há nada pior do que a sensação de tempo perdido, concordam? Sendo assim, suas chances de se preparar adequadamente para a prova começam a partir do momento que você decide se inscrever em um concurso público.

O dia da prova não é uma ocasião propícia para recuperar o tempo perdido. O melhor remédio é aceitar que só poderá se preparar melhor em um próximo concurso.

Portanto, a administração do seu tempo é fundamental para que possa evitar essa sensação de que poderia (e deveria) ter feito mais quando teve a oportunidade. Não fuja da responsabilidade. Se não estiver preparado, não será aprovado. Simples assim.

O exagero também é prejudicial

Se não estudar o suficiente é ruim, exagerar nos estudos também o é, pois pode surtir um efeito contrário ao esperado.

Encare os estudos para a prova de um concurso como uma maratona, em que é preciso dosar a intensidade e a velocidade para chegar vitorioso na linha de chegada. No entanto, muitos encaram a preparação como uma corrida de velocidade, ou seja, tentam dar o máximo de si do começo até o final para conseguirem ganhar o prêmio.

A palavra-chave é equilíbrio. Descansar e relaxar a mente com outros assuntos e atividades é tão importante quanto se dedicar aos estudos. O exagero nos estudos pode causa a sobrecarga do organismo e a pessoa entra em um esgotamento mental e físico que despencará seu rendimento no dia da prova.

Considere os imprevistos

Contar com a sorte é uma atitude arriscada: as chances de se dar bem (ou mal) são de 50% e, por isso, é melhor não arriscar. O dia da prova em si já é de uma ansiedade e tomar algumas providências básicas para eliminar o risco de imprevistos é a melhor atitude.

Verifique o local e o horário da prova e saia de casa com muita antecedência. Muitas coisas podem acontecer que podem resultar em seu atraso e, consequentemente, na perda da prova: chuva, trânsito, atraso de transporte coletivo, indisposição, entre outros. Pense em todas as possibilidades.

Conte também como imprevistos os possíveis desconfortos que podem ocorrer durante a avaliação: calor, frio, fome, sede, roupa ou sapato apertados, etc. Por menor que sejam esses detalhes, eles são capazes de tirar a sua concentração da prova e resultar em uma nota menor do que a desejada.

Você já passou por alguma destas situações? Conte para a gente nos comentários como se prepara para o dia da prova de um concurso.

Fonte: Blog QualConcurso

Publicado por Qualconcurso Consultoria


a-formula-da-aprovacao300X250